sexta-feira, 28 de novembro de 2008

"Posts que Gostaríamos de Ter Visto 6 Meses Atrás" ou "Ex-Post é Fácil Fazer Tudo Parecer Óbvio"

O Hamilton (1994) diz que apenas uma recessão americana do pós-guerra não foi precedida por um aumento acentuado do preço do petróleo. Seguindo a dica, encontrei esse gráfico (fonte). Não estou dizendo que existe relação de causa e efeito (minha opinião é de que não existe), mas para previsões (leading indicators) parece uma boa dica.

Outra coisa que eu pensei olhando o gráfico foi que o preço do petróleo parece ter uma tendência de retornar a uma "média de longo prazo", que seria em torno do 40 ou 45 no gráfico. Infelizmente o eixo de preços está em termos reais e ajustado para base 100 em 1982. Fazendo a tranformação para preços nominais de 2008 (leia-se olhando outro gráfico e comparando), o preço teria uma tendência a retornar para algo próximo de $25...

5 comentários:

Theo disse...

tá, a parte de termos um leading indicator, ok! Agora, esse lance do preço de longo prazo, "análise gráfica" agora rafael?? Cabeça-ombro-cabeça-martelo, 25 usd para petróleo?! rs....triste....

Rafael Magri disse...

A intenção não era análise gráfica não, eu tinha pensado mais em termos de estacionariedade... Mas a relação entre as duas coisas já pode ser um insight pra um post futuro, hehe.

Michel disse...

Num é o contrário não? Algo do tipo, o preço do petróleo sendo determinado por perspectiva de recessão / aquecimento?

Além disso, essa série num tem muito choque estrutural pra se dizer que ela é estacionária? Principalmente nesses últimos anos, ela me parece ter uma tendência/passeio aleatório com drift...

Rafael M disse...

Michel,

A relação de causalidade pode ser essa que você falou. Mas se um sujeito só quiser fazer previsões, essa relação é irrelevante.

De fato, sua conclusão sobre estacionariedade ou não vai depender de quanto longe no tempo você olha.

Eu acho que se você compra o argumento do "this-time-is-different" porque a fonte do aumento de preço foi a demanda ao invés da oferta, faz sentido o argumento de quebra estrutural.

Anônimo disse...

Meus caros,
Dois pontos:
1- Existem muitos períodos de alta dos preços do petróleo que não antecederam tais recessões (olhem os últimos 20 anos).
2- As recessões começam assim que os preços caem.
Acho que posso explicar isto sugerindo que recessões levam a queda nos preços do petróleo. Ou seja, a causalidade seria inversa e o leading indicator não seria bom. Uma vez em recessão (observável), o preço do petróleo cai (também observável), me permitindo concluir que pode existir recessão.
Agora, dependendo do lag que estas informações ficam efetivamente observáveis, isto muda de figura.
Um grande abraço,
Claudio