domingo, 13 de dezembro de 2009

Goodbye Paul Samuelson

Nota do MIT:
Samuelson, an Institute Professor Emeritus and Gordon Y Billard Fellow at MIT, was one of the world’s leading economists for more than half a century. When he became the first American to win the Nobel Memorial Prize in economics in 1970, a year after the prize was created, the Swedish Royal Academy said that he “has done more than any other contemporary economist to raise the level of scientific analysis in economic theory.”

Nota da Newschool of Social Research:
The wunderkind of the Harvard generation of 1930s, where he studied under Schumpeter and Leontief had a prodigious grasp of economic theory which has since become legendary (an unconfirmed anecdote has it that at the end of Samuelson's dissertation defense, Schumpeter turned to Leontief and asked, "Well, Wassily, have we passed?"). Paul Samuelson moved on to M.I.T. where he built one of the century's most powerful economics departments around himself. He was soon joined by R.M. Solow who was to be come Samuelson's sometime co-writer and partner-in-crime.

8 comentários:

Anônimo disse...

Newschool of social o que?

Anônimo disse...

Off-Topic!

E então pessoal, algum comentário sobre a Indignação do Adolfo na ANPEC.

http://bdadolfo.blogspot.com/2009/12/o-lado-triste-da-anpec-e-da-sbe.html

Michel disse...

Anônimo...eu na PUC, no mestrado, não vejo nenhum professor defendendo câmbio fixo...

Agora, acho que tem dois fatores: o primeiro é que é natural que existam rodas de discussão diferentes com grupos que pensam de forma tão diferente. E é diferença metodológica, um grupo não concorda com a forma dos outro estudar.

O que não quer dizer que os grupos não possam dialogar. O que me leva ao segundo ponto: é complicado você defender o ponto de vista ortodoxo (não existe câmbio bom ou ruim...é pra só deixar rolar)...quando o outro lado toma qualquer argumento que você tenha como evidência de que você acha que o bom é valorizar/desvalorizar o câmbio.

Mas sei lá...talvez as minhas impressões estejam erradas...

Guilherme Lichand disse...

Só posso crer que ele esteja falando da PUC-Rio GRANDE DO SUL...

dyeve disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Michel,

Eu realmente nao sei de onde voce tirou a ideia que existe uma posicao ortodoxa sobre o cambio que nega a possibilidade de desalinhamentos cambiais ou que tenha alguma preferencia viesada por flexibilidade ou nao.

Existe sim um abismo entre heterodoxos e outros no Brasil em que os heterodoxos se recusam a considerar evidencias empiricas (algo ilustrado na persistencia petrea que os heterodoxos tem em sua recusa por aprender econometria a nivel acima de graduacao basica).

Ser heterodoxo no debate brasileiro eh recusar-se a testar seu entendimento do mundo.

Tiago Caruso disse...

Justíssima homenagem.

Só acho um tanto ridículo colocar lado a lado MIT e New School, como se fossem ambas escolas do mesmo nível. Não são.

Guilherme Lichand disse...

ahahah Caruso, MIT e NewSchool não tem nada a ver uma com a outra. Uma é um expoente do pensamento mainstream, a outra, expoente do pensamento heterodoxo. Quis fazer um paralelo para mostrar que, independente da inclinação ideológica, a academia reconhece Paul Samuelson pelas suas contribuições. A diferença é que a NewSchool destila um pouco de veneno, dizendo que Solow e Samuelson eram "parceiros de crime".

Outro exemplo disso que mencionei é que a McCloskey denomina a Economia mainstream objeto de sua crítica de Samuelsonian Economics.