quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Bolsa Professor Nicola de Matemática para Elio Gaspari

Elio Gaspari é um dos mais respeitados jornalistas brasileiros. Herdou os arquivos do Geisel e com eles realizou um bom trabalho de historiador e uma bela coleção de livros sobre o período militar. Entretanto, no artigo "Por qué não te callas, Meirelles", publicado nos jornais de ontem, perdeu uma boa oportunidade de esconder que entende tão pouco de economia quanto os ditadores que estudava.

"A pancada de 0,75%do Banco Centralno aumento da taxa de juros ainda não esfriou e seu presidente, doutor Henrique Meirelles, já está no circuito insinuando uma nova punição para economia nacional.

Comprou seu forno microondas? Sua mulher não precisa mais voltar para o fogão para servir janta? Vigodo ignóbil, você está aquecendo o consumo. Conseguiu um trabalho com a queda na taxa de desemprego? Ostrogodo inconsequente, você ofende a racionalidade econômica , abrindo caminho para um surto inflacionário.

Contra esses bárbaros só há um remédio, subir a taxa de juros brasileira que é, há tempo, a maior do mundo"

Elio Gaspari está há décadas acompanhando governos e planos econômicos e não conseguiu compreender que se os juros estão baixos demais, melhoram a vida Visigodos e Ostrogodos, mas pioram Celtas, Vándalos e de todos os povos que continuam sem acesso a crédito. Também não entendeu que a única maneira de se garantir que os mais pobres melhorem de vida é com políticas que atingam a todos, como inflação baixa.

Por essa clara dificuldade cognitiva, o professor Nicola de matemática, que acredita que ninguém pode ser tão bom em português e em história e tão ruim em matemática, resolveu oferecer-lhe a primeira bolsa de estudos de sua fundação.

7 comentários:

Guilherme Lichand disse...

O melhor trecho do artigo vem em seguida, quando ele diz que essa postura do BC, ao invés de resultado de um esforço pela independência da política monetária, é, em verdade, personalismo de Meirelles, na contramão dos "interesses do governo". Postei um comentário sobre isso no blog do Alex www.maovisivel.blogspot.com

Tiago Caruso disse...

O texto é realmente ruim como todo. É quase um ataque pessoal ao Meirelles.
Vou olhar o blog.

Rafael disse...

Putz, me lembrou do vexame da lilian wittefib (não sei se é assim que se escreve) no roda viva em que o meirrelles foi o entrevistado.

Lilian: Mas como o senhor explica o fato de termos a maior taxa de juros do mundo?

Meirelles: Nós não temos a maior taxa de juros do mundo.

Dudu disse...

Você realmente acredita nisso ou é só porque possui muitos títulos do governo em sua carteira de investimentos ?????

Tiago Caruso disse...

Dudu, eu realmente acredito. E vc duvida por ignorância genuína ou porque seus títulos são indexados pela inflação?

mattosbernardo disse...

Mas o que ele falou eh verdade. Pra que o BC sobe o juros? Pra conter a demanda, dificultar que as pessoas consumam mais (como no caso do microondas), dificultar que as empresas consumam mais (menos investimentos, logo menos empregos). E o pior, num cenario de inflaçao em que o principal fator inflacionario sao alimentos e materias primas. Quem compra feijao e arroz no credito?

Pergunte ao desempregado se ele preferia ta empregado sofrendo com inflaçao ou desempregado sem inflaçao. O mal maior de um pais nao eh a inflaçao (excetuando a hiperinflaçao q ta longe de acontecer) e sim o desemprego.

Ao meu ver, o problema de inflaçao no Brasil eh estrutural, um monte de empresas reclamam nao ter gente qualificada pra contratar, sem conta a infra-estrutura no Brasil que eh ridicula

Tiago Caruso disse...

Bernardo,

você tem razão quanto ao problema do Brasil ser estrutural, haver falta de mão-de-obra, infra-estrutura e investimentos. Isso faz com que a oferta não cresça tão rápido. Se a demanda cresce mais rápido que o produto potencial haverá inflação e aumento nas importações.


Mas ai você diz:
"Pra que o BC sobe o juros? Pra conter a demanda, dificultar que as pessoas consumam mais (como no caso do microondas), dificultar que as empresas consumam mais (menos investimentos, logo menos empregos). E o pior, num cenario de inflaçao em que o principal fator inflacionario sao alimentos e materias primas. Quem compra feijao e arroz no credito?"

Isso é um argumento para combater a inflação não o contrário! Pelo que você sugere, quão maior a inflação, mas as pessoas precisam de renda, logo mais o BC deve aumentar o consumo. Só que o que isso gera? Mais inflação! Repita essa iteração algumas poucas vezes. Para aonde convergimos? Hiperinflação.