terça-feira, 19 de agosto de 2008

Crise Mundial!!!

E aí vai um link para uma das coisas mais retardadas que eu li nos últimos tempos:

http://diplo.uol.com.br/2008-08,a2516

Essa pérola só foi digna de ser linkada porque o tal Ignácio Ramonet é diretor-presidente do Le Monde Diplomatique (desde 1991!!!), o que alimenta saborosamente o meu preconceito contra os franceses.

Ainda bem que a internet é cheia de textos de qualidade, porque se dependesse de mim pra escrever um post inteiro no blog sem ninguém para criticar, o Espectro ia viver às moscas.

4 comentários:

Bernard Herskovic disse...

O texto não é retardado. A meu ver, é político e para leigos em economia. O autor e muitas outras pessoas creditam às últimas décadas de neoliberalismo grande parte da culpa das crises contemporâneas. Creio que os detalhes dos mecanismos de transmissão das crises econômicas não estão claros e nem pretendem ser, o ponto principal do texto é a centralidade do sistema financeiro em nossa sociedade. A “financeirização” do capitalismo é um grande debate que não pretendo entrar.

PS. Não vou comentar o seu preconceito contra os franceses...

Rafael disse...

Tudo bem, o texto não é retardado, mas o autor é mau-caráter.

Ele é vago. Mas ele não é vago por ignorância, ele é vago para encobrir a verdade.

"Durante o primeiro trimestre de 2008, o número de vendas de moradias na Espanha caiu 29%!" Ok, descontando a sazonalidade (o último trimestre do ano é sempre mais aquecido) e levando em conta que provavelmente estamos falando do máximo histórico de vendas, o número perde todo o valor. E o autor sabe disso.

Eu nem vou comentar o parágrafo em que ele "explica" como a especulação levou o barril do petróleo a $140 (hoje deve estar por volta de $120). Nem a brilhante comparação com 1929.

No mais, qual é a ligação do neoliberalismo com as supostas três crises?!?

Tiago Caruso disse...

Com a autoridade de quem já morou na frança e já teve uma assinatura do Le Monde Diplomatique, afirmo: o texto é fraco. Economicamente é pior do que o Mistério Sagrado do Capital.

Na verdade, ele é sobretudo ideológico e usa uma forma de discurso muito distante do discurso científico com que estamos acostumados. Cheio de superlativos e artifícios de linguagem e nenhuma preocupação com causalidades e rigor nas afirmativas. Você poderia pegar o texto é colocá-lo em qualquer contexto de crise financeira.

Esse Ignácio Ramonet é um dos fundadores da ATTAC(ONG para fazer Lobby pela Taxa Tobin sobre movimentações financieras). Nem preciso comentar o nível de conhecimento econômico do cara.

mattosbernardo disse...

Apesar de catastrofico e do autor esta forçosamente querendo vende sua ideologia o artigo pra mim tem muitas verdades.

Hoje so não vivemos uma crise forte por conta da atuaçao dos BCs americanos e europeus que abriram linhas de creditos a baixos juros pro mercado financeiro. Ou seja, aqueles que eram contra a atuaçao do governo na economia agora agradeciam por essa intervençao, que ia leva-los ao buraco e arrastando td economia junto.
Teve um banco na Inglaterra, que por conta da crise ia mal das pernas, que pediu ajuda ao BC ingles. Este negou ajuda e disse que o mercado ia sofrer suas consequencias. Resultado: corrida bancaria, logo depois o governo ingles estatitizou o banco.

Hoje so nao vivemos essa crise que o autor do texto esta prevendo por conta dos governos europeus e americanos, pois se fosse deixar por conta do mercado se "auto regular"...(alias, uma frase que nao lembro o autor diz muito bem como é o sistema atual "o lucro é privado mas o risco é socializado").
E tb ninguem sabe ainda se a crise ja passou, se ha muito por vir, ou coisas dos tipos. As reais consequencias dessa crise, acho que so daqui a um tempo para afirmar.