terça-feira, 25 de agosto de 2009

Esquizofrenia Política

Enquanto o principal candidato do PSDB defende políticas "petistas" como controle cambial e controle sobre o Banco Central, um provável futuro candidato do PT defende políticas "tucanas". Ontem pela manhã, num encontro do setor produtor de aço, Palocci defendeu um Estado menor, comentou sobre a ineficácia de barreiras à entrada de capital para controlar a taxa de câmbio, lembrando que a mesma deve se estabilizar em um nível menos valorizado na medida em que o diferencial de juros internos e externo diminuir e, pasmem, na medida em que a situação fiscal melhorar. Parece até o Fábio Giambiagi falando. Reportagem aqui.

Depois dos últimos 15 anos parecia que o Brasil tinha chegado numa configuração parecida com a americana. Dois grandes grupos, um mais à esquerda e outro mais à direita, cada qual com subgrupos representando posições mais moderadas e mais radicais. Mas com esse tipo de declaração eu não sei se na verdade o nosso sistema continua uma grande bagunça ou se eu que não entendo de política.

25 comentários:

Anônimo disse...

Tomara que o Palocci seja o candidato do PT. A gestão econômica dele com certeza ia ser bem mais racional que a da Dilma...

Guilherme Lichand disse...

um modelo de eleição com 'probabilistic voting' deve dar conta do fato de que candidatos identificados com uma ideologia tendem a apresentar plataforma algo 'deformadas' para se aproximar do resto do espectro de eleitores.

Falando no tema, o perfil do eleitor mediano no Brasil certamente mudou com as políticas de redistribuição de renda (há estudos sobre isso?)... qual será o efeito dessa mudança sobre o jogo eleitoral para 2010?

Anônimo disse...

Eh porque principalmente em SP, as diferencas entre PSDB e PT sao clivagens tribais. Palocci eh do PT hoje porque ele era do PT ontem, apesar dele ter privatizado a companhia telefonica enquanto prefeito de Ribeirao Preto e ter ideias de politica economica que o aproximariam do DEM mais do que do PT.

No resto do Brasil, existe uma divisao mais obvia, o PT sendo o partido da elite do funcionalismo publico. Mas como SP eh um estado mais "setor privado", a composicao do PT eh diferente.

Anônimo disse...

Não tem nada de esquizofrênico. É só estudar a história dos dois partidos e dos seus principais expoentes. O Serra sempre foi socialista.
Às vezes, é bom variar a leitura e dar uma olhada no que o Olavo de Carvalho escreve também.
Aliar uma gestão macroeconômica liberal com políticas socialistas já é feito até na China. Acreditar que um partido é de direita só por causa da política macroeconômica é, na minha opinião, uma visão míope dessa discussão.
Para a eleição do ano que vem, os principais candidatos são TODOS de esquerda. As opções de direita, se houver, virão dos partidos recém-formados Liber (http://www.pliber.org/) e Federalista (http://www.federalista.org.br/).
Parabéns pelo blog.

Abraço

Rafael M disse...

Respondendo ao último anônimo,

Primeiro, obrigado pelos parabéns. Por favor, continue visitando e comentando.

Eu não vejo nada de errado em um partido assumir posições de direita em política econômica e de esquerda em questões sociais ou ambientais (apesar de eu achar muito vaga a separação de direita e esquerda nestas áreas).

O ponto do post é que especificamente em política econômica, os dois partidos que têm dominado a presidência da república não apresentam consistência interna.

Anônimo disse...

se não tiver Palocci, tomem juros...tomem muito juros...

Parabens pelo post anterior, sobre inflação.


Doutrinador

Anônimo disse...

Bem, a escolha não é só sobre gestão econômica, não é? A agenda é mais ampla, envolve também o aperfeiçoamento das instituições e da própria democracia brasileira. Quem vocês acham que tem a melhor (ou menos pior) agenda nesse ponto, Serra ou Palocci? O PSDB, pelo menos, não está ligado ao Foro de São Paulo e já admitiu que Cuba é uma ditadura...

Anônimo disse...

E o Aecio Neves??? Acho que este tem uma visao diferente do Palocci...tudo bem que nas pesquisas ele anda atrás, mas talvez seja falta de conhecimento do eleitor...de qlq modo, o Aecio é uma opçao do partido tucano, sendo que este diverge do Serra ou nao?!?!?!

Abraços

Anônimo disse...

"Quem vocês acham que tem a melhor (ou menos pior) agenda nesse ponto, Serra ou Palocci? O PSDB, pelo menos, não está ligado ao Foro de São Paulo e já admitiu que Cuba é uma ditadura..."

Eu duvido que algum dos colaboradores deste blog tenha duvidas que o PSDB tem a melhor agenda para o pais.

Votar no Palocci ou em qualquer candidato do PT significa votar no Pochman no IPEA, votar pela concessoes de bolsas de estudo baseadas em ideologia etc.

"O"

brasileiro_jobim disse...

Rafael,
discordo quanto ao post e seu comentário: "apesar de eu achar muito vaga a separação de direita e esquerda nestas áreas (política sociais e ambientais". Isso porque existe um trabalho clássico de Poole-Rosenthal em que estuda as divergências entre políticos no Congresso americano. A surpreendete conclusão é de que historicamente a grande divergência entre esses políticos pode ser reduzida para divergências de uma dimensão (esquerda ou direita)- dá uma olhada nesse comentário do Krugman http://krugman.blogs.nytimes.com/2009/08/02/dimensionality/.

Não acho que a história seja muito diferente no Brasil. O Palocci tem uma divergência de gestão econômica com os mebros do seu partido...
Abs

Theo disse...

"O": eu gostaria que sua afirmação fosse verdade ("Eu duvido que algum dos colaboradores deste blog tenha duvidas que o PSDB tem a melhor agenda para o pais"), mas simplesmente não é...

Anônimo disse...

"O": eu gostaria que sua afirmação fosse verdade ("Eu duvido que algum dos colaboradores deste blog tenha duvidas que o PSDB tem a melhor agenda para o pais"), mas simplesmente não é...

Que afirmação? A de que nenhum dos colaboradores do blog duvida de que a agenda do PSDB é melhor que a do PT, ou a de que a agenda do PSDB é melhor que a do PT? Se for a última, desenvolva, por favor. Tenho muita curiosidade em saber porque alguém bem educado, bem alimentado e bem informado acharia que a agenda do PT é melhor que a do PSDB (a explicação óbvia é ser comunista...).

Rafael M disse...

Brasileiro Jobim,

Se você olhar só para os EUA eu concordo que existe uma separação clara. Mas não acho que seja assim em outros países.

Último anônimo,

Sobre a afirmação do Theo, ele quis dizer que não são todos os colaboradores do blog que preferem a plataforma do PSDB à do PT.

Anônimo disse...

Algum deles pode dizer por quê?

Caio Machado disse...

Pelas críticas que faz em relação à política cambial e monetária, o Serra me dá arrepios. Pensando unicamente em gestão econômica, certamente eu tenho preferência pela plataforma da Dilma. Achar que um governo Serra ajustaria o quadro fiscal é, para mim, ingenuidade.

Do lado político, PSDB e PT são no fundo muito parecidos. Os tucanos são apenas mais hipócritas. Vide Yeda Crusius, Cássio Cunha Lima, Arthur Virgílio, Eduardo Azeredo, etc.

Sua aliança com o DEM e a força que possuem junto à mídia (a diferença de tratamento da mídia com os escândalos petistas e com os tucanos é lamentável), também não me soam nada positivo.

Abs
Caio Machado

Anônimo disse...

"Pelas críticas que faz em relação à política cambial e monetária, o Serra me dá arrepios. Pensando unicamente em gestão econômica, certamente eu tenho preferência pela plataforma da Dilma."


Que parte?

O aumento dos gastos correntes do governo?

Ou a reestatizacao por baixo do carpete?

Ou o uso da maquina sindical e fundos de pensao que voce aprecia?

Ou o subsidio publico a concentracao de poder economico?

"Achar que um governo Serra ajustaria o quadro fiscal é, para mim, ingenuidade."

Eu nao acho.

"Do lado político, PSDB e PT são no fundo muito parecidos. Os tucanos são apenas mais hipócritas. Vide Yeda Crusius, Cássio Cunha Lima, Arthur Virgílio, Eduardo Azeredo, etc."

Sei nao, voce anda tomando o Ki-Suco petista. Eu acho que a diferenca entre um tucano e um petista eh que o tucano aproveitaria para empurrar o Sarney para o caixao politico (como fizeram com Ibsen Pinheiro) e o petista abraca o politico corrupto na esperanca que este possa ser chantageado no futuro.

"O"

Rafael M disse...

Em termos de hipocrisia, acho que o PT assumiu o primeiro lugar com alguma folga nesses últimos anos.

Além desses últimos 10 dias lamentávies, não podemos esquecer de momentos como

1) Marta Suplicy negando que tenha autorizado a insinuação do homossexualismo do Kassab.

2) Lula negando que sabia do mensalão.

3) O caso nunca esclarecido da morte do Celso Daniel.

A declaração do Arns ainda vai ecoar muito pelos horários políticos por aí.

"O PT rasgou a página fundamental de sua constituição, que é a ética. O PT tem de buscar outra bandeira, porque a ética deixou de existir, foi jogada no lixo."

"Eu me envergonho de estar no PT."

"As bandeiras que hoje movem o PT são bandeiras eleitorais, bandeiras visando a eleição do ano que vem."

"Arthur Virgílio, seja como deputado ou como senador, tem honrado o mandato que o povo lhe confiou. Não posso dizer o mesmo de meus companheiros de partido"

Anônimo disse...

Convenhamos, o PT é um partido maluco, cheio de divisões internas. Mesmo que a Dilma mantenha as metas de inflação, ela vai continuar subindo o gasto público. E pouco importa que ela seja boa na gestão macroeconômica e no controle a inflação se com ela vêm o pacote completo do PT. Um monte de bolcheviques, de gramscistas, de aloprados.

Só me preocupo com a política monetária do Serra, mas acho difícil que mude. O PSDB pode fazer pressão para que ele mantenha as metas de inflação.

abraços, Zamba

Anônimo disse...

"Pensando unicamente em gestão econômica, certamente eu tenho preferência pela plataforma da Dilma. Achar que um governo Serra ajustaria o quadro fiscal é, para mim, ingenuidade."

Eu acho que mais ingenuidade é esperar que Dilma faça isso. O que, na trajetória de ambos, levou você a pensar que Dilma tem mais compromisso com estabilidae fiscal que Serra?

"Do lado político, PSDB e PT são no fundo muito parecidos. Os tucanos são apenas mais hipócritas. Vide Yeda Crusius, Cássio Cunha Lima, Arthur Virgílio, Eduardo Azeredo, etc."

O PT não parece considerar que atentados às instituições democráticas vindos da esquerda (vide o apoio incondicional a Cuba, a aliança com Chaves e sua turma, o apoio político e financeiro ao MST) sejam um problema, o que nos leva a considerar que o partido não considera essas instituições importantes (seriam instituições da "democracia burguesa", que, segundo eles, precisa ser superada, não se sabe bem pelo quê). A posição do PSDB neste aspecto, que eu acho de fundamental importância (experimentos bolivarianos não me atraem nem um pouco), me parece bastante diferente.

"Sua aliança com o DEM e a força que possuem junto à mídia (a diferença de tratamento da mídia com os escândalos petistas e com os tucanos é lamentável), também não me soam nada positivo."

O PSDB está aliado ao DEM e o PT está aliado a Sarney et alli e ao MST. A agenda do DEM é, na pior das hipóteses, igual à de Sarney et alli; e a do MST é a criação de uma ditadura comunista no Brasil. Eu acho que o DEM é um mal menor (e eu nem falei dos aliados externos bolivarianos e sua agenda: o fascismo de esquerda tropicalizado).
Quanto à pretensa proteção da mídia ao PSDB, eu não me lembro de nenhum petista ganhando indenização de órgãos de comunicação na justiça por ter sido caluniado sem evidências. Isso aconteceu com Eduardo Jorge, na época em que o aparelho do PT no Ministério Público tentou atingi-lo com denúncias de corrupção que nunca conseguiu fundamentar. A imprensa embarcou nessa canoa alegremente. Se isso é proteção...

N

Anônimo disse...

Não vamos esquecer que o Sarney foi presidente do Senado nos anos FHC, ok? E que o PMDB era feliz naquela época também.

Agora quanto à política econômica, será que o Serra colocaria as ideia heterodoxas dele sobre câmbio em prática? Temo alguém como Luciano Coutinho no Bacen ou na Fazenda.

Se o PSDB conseguir trazer de volta economistas crescidos e tirar os Nelson Barbosas da gestão da política econômica, ótimo, mas o Serra tem um histórico de simpatia com esses caras (e essas ideais).

Valeu

Anônimo disse...

"Agora quanto à política econômica, será que o Serra colocaria as ideia heterodoxas dele sobre câmbio em prática? Temo alguém como Luciano Coutinho no Bacen ou na Fazenda."

Se este for teu medo, pode resporar aliviado, porque nao tem nem chance. O "economista-chefe" do Serra eh Jose Roberto Afonso.

Se voce tem medo de Luciano Coutinho na Fazenda, voce deveria estar fazendo campanha contra a Dilma desde ontem, pois com ela presidente, pode ter certeza que Luciano Coutinho vai ter alguma pasta.

Rafael M disse...

Realmente nunca tinha ouvido falar desse José Roberto Afonso. Vou me informar. Obrigado.

Anônimo disse...

Realmente nunca tinha ouvido falar desse José Roberto Afonso. Vou me informar. Obrigado.


É esse aqui:

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4786903Z3

É conhecido por defender uma maior disciplina fiscal, porém, sobre outros assuntos o doutoramento na UNICAMP já deve dizer alguma coisa...

aqui tem algumas publicações dele:

http://www.joserobertoafonso.ecn.br/site/aspx/Home.aspx

e ele tem até twitter:

http://twitter.com/zerobertoafonso

Caio Machado disse...

Caros,

Meu texto pode ter sido mal interpretado por alguns.

Em nenhum momento defendi o PT e o seu modo característico de fazer política, o qual, inclusive, tenho sérias restrições. O contato com o Chávez, por exemplo, não me soa nada positivo, embora também não veja nisso uma forma de atentado às istituições democráticas brasileiras (Ter medo da influência do Foro de São Paulo em pleno ano 2009 parece piada).

Apenas indiquei que, pelo menos no que tange à gestão econômica, prefiro a Dilma ao Serra. Ao mesmo tempo, jamais acreditaria que ela faria um ajuste fiscal. Isso é óbvio que não acontecerá.

Quanto à política, só tentei expor o que considero atitudes hipócritas do PSDB. Vários quadros do partido estão envolvidos em casos e casos de corrupção, mas as lideranças tucanas, ao falarem em plenário ou na imprensa, se fingem de verdadeiros santinhos.

Fato é que o PSDB joga para a platéia, e muitos caem direitinho no teatro. Nessa encenação, devo confessar, Arthur Virgílio é muito competente. Os tucanos jogaram o Sarney para o caixão político "O" porque isso lhes convém no momento. Melhor que abraçá-lo e lutar pela sua manutenção na presidência do Senado? Com certeza. Mas a atuação do partido foi bem diferente quando ele governava o país e tinha crápulas da espécie de ACM e Jader Barbalho como aliados. As mesmas alianças espúrias que o Lula faz hoje, FHC fez no período que governou o país.

Alerto, porém, que o PT também encena a todo momento, de forma, talvez, até mais hipócrita como bem escreveu o Rafael. Mas a aurea de partido honesto que alguns enxergam no PSDB realmente me incomoda.


Aécio candidato o meu voto vai pro PSDB. Mas com o Serra candidato, será muito difícil digitar 45 na urna.

Só peço uma coisa: não confundam crítica ao PSDB com elogio ao PT. Minhas restrições ao partido vermelho são também enormes, ficando no topo da pirâmide o meu ódio com o aparelhamento das agências reguladoras e com o desmonte do IPEA, agora dedicado à elaboração de "estudos" que nos deixam em dúvida se é simples ignorância ou má-fé dos autores.

É isso.

Abs
Caio Machado

Anônimo disse...

Meu caro Caio, o "X" da questão, do qual a meu ver você se evadiu, é o seguinte: se o segundo turno fosse entre Dilma e Serra, em quem você votaria, e por quê? Eu votaria em Serra, apesar das restrições às idéias dele sobre política econômica, porque eu acho que os danos causados à democracia brasileira seriam menores sob um governo Serra do que sob um governo Dilma (de quem eu tenho fortes dúvidas de que acredite na democracia liberal).
Quanto ao Foro de São Paulo (você sabe o que é? Informe-se), eu acho que é uma organização que tem tido bastante sucesso em levar seus membros ao poder. Por causa disso, e por sua agenda ("fascismo de esquerda tropicalizado", lembra?), eu não os considero uma piada.

N