segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Futebol e Contratos

O panorama da última rodada do brasileirão é o seguinte: o internacional está dois pontos atrás do flamengo e uma vitória do colorado, associada a uma derrota ou empate do rubro-negro, levaria a taça para Porto Alegre. O único problema está no adversário do flamengo na última rodada: o Grêmio, arquirival do Inter.

Como eu (e a maioria dos brasileiros) quero muito que o título vá para o clube gaúcho me coloquei a pensar em alguma forma de prover incentivos para que isso ocorra e cheguei a um resultado contra-intuitivo: o inter terá mais chances de ser campeão se o Grêmio jogar com o time reserva.

Tal fato não está apoiado na campanha tricolor fora de casa. Para cada jogador que atuar no último jogo do campeonato o pior cenário, após o tetracampeonato do inter, é a perda do emprego. Desse modo, a maneira de garantir empenho no jogo é oferecer, a cada jogador, uma recompensa que exceda o fluxo de salários trazido ao valor presente do contrato com o Grêmio. Como os salários dos reservas são mais baixos é mais fácil prover incentivos a eles.



Que tal os outros clubes que estão na briga contribuirem para a caixinha???

14 comentários:

Iury disse...

Nome disso é mala branca. E, de fato, pros reservas é necessário uma quantia menor.

Bom, será que o STJD não iria xaropar? Não que tenha sentido ele xaropar, mas será?

Theo disse...

Não creio que os reservas, mesmo com os incentivos corretos, teriam capacidade para isso.

Você se esquece da incompetência do seu time ao longo do campeonato.

Galego disse...

Augusto,

eu gostaria, tanto quanto você, de ver o Colorado campeão. Só que isso não ocorrerá.
Só vejo 2 formas de colocar os incentivos compatíveis: ou volta com os playoffs (mesmo assim, na rodada decisiva para escolher os classificados poderia haver esse tipo de problema), ou escala, na última rodada, os clássicos regionais.

Tiago Caruso disse...

Gaucho,

o problema não é a mala branca, o problema é que o campeonato seja decidido contra times que não estão nem aí para o campeonato: Corinthians, Gremio, Sport. Isso é uma consequência comum desse campeonato insosso de pontos corridos.

Guilherme Lichand disse...

Só de dar oportunidade aos reservas, os potenciais dispensados do time, e que portanto precisam de visibilidade mais do que nunca, garante empenho muito maior do que do time titular. Resta saber se esse empenho extra compensa a falta de qualidade... mas o principal é que não dá para fechar os olhos para campanha horrorosa do Grêmio fora de casa com o time titular...

Esse título, com quem quer que fique, estará nas mãos de um time de péssima qualidade... o campeonato brasileiro desse ano foi de nível técnico fraquíssimo

ph disse...

Le Gusta, não adianta o Grêmio ganhar. O Inter, como bom ressucitador que é, vai salvar o Santo André e amargar uma quarta colocação. =D
Abs!

Augusto Vanazzi disse...

Legal a idéia do Galego de colocar os clássicos regionais na última rodada. Po Ph, o verdinho jogou fora esse campeonato e tu fica aí falando mal do inter!!! hehehe


abração

lucas disse...

Resultados futebolísticos refletem fundamentos dos times mas há também muito ruido. Num campeonato de pontos corridos é como jogar um dado muitas vezes, o ruido é mais o menos independente e se dilui. Ganha quem tem o melhor fundamento.
Times sem bons fundamentos preferem payoffs porque dá mais chance de ganharem no ruido...

Guilherme Lichand disse...

time campeão tem que saber ser grande nos momentos decisivos

Tiago Caruso disse...

Lucas mostrou demostrou usando a lei dos grandes números o argumento de porque o campeonato de pontos corridos é mais justo.

Ele está certo. E daí? Se é para usarmos a lei dos grandes números por que não usamos o número de chutes a gol ao invés do número de pontos? Ou melhor, por que não a posse de bola? O "ruído" seria muito menor do que com o número de pontos.

Futebol é entretenimento e justiça. É claro que um campeonato que não fizesse nenhum sentido não teria graça, mas um pouco de aletoriedade, dentro das regras do jogo, é bom e atrai as pessoas para o estádio.

O que os São Paulinos chamam de ruído, os cariocas chamamos de emoção.

Fernando Barbosa disse...

Não concordo que o campeonato de pontos corridos seja tão justo assim (refiro-me ao final dele). O inter tem uma desvantagem que é a informação adicional do grêmio de que, se ele perder, destrói o rival. O efeito disso é parecido com o de o flamengo começar o campeonato 3 pontos na frente.

Anônimo disse...

justo parece o campeao ganhar dos melhores do campeonato. na hora da decisao, no confronto direto...
nao "the bambi way" ganhar de 0,5 a 0 dos nauticos, barueri, sport, avai... e apanhar dos grandes.. nao ganhou de: corinthians, palmeiras, flamengo nem do patetico mineiro conseguiram.. e ser campeao assim...
vale lembrar que ano passado, o mesmo SP, ganhou de um misto do inter, pra fuder o gremio. E ninguem disse nada........ o que vai volta...

Neutralidade pura disse...

Se os reservas ganharem do flamengo e o colorado for campeao, pode acreditar q a torcida gremista vai odiar com todas as forças os jogadores que fizeram isso. Nao sei ate onde isso atrapalharia a carreira de um jogador, mas não é por causa de um jogo fazendo 3 gols q um reserva vai melhorar de vida.

Acho que vai prevalecer o rancor: ano passado o inter escalou 4 reservas contra o SP, esse ano vai ter o troco... Nao acho injusto não, por mais que eu nao queira ver o Framengo sendo campeao.

Anônimo disse...

Se é para usarmos a lei dos grandes números por que não usamos o número de chutes a gol ao invés do número de pontos? Ou melhor, por que não a posse de bola?


Totalmente excelente!!